Sobre Teorias Nada Práticas

Ah, quer saber? Cansei de ler sobre maternidade. Parece que, quando o assunto é “mães e bebês”, todo mundo tem uma teoria definitiva. O que não falta é texto cheio de verdades no facebook, nos blogs e “noscambau”.

Quando engravidei, eu não sabia absolutamente nada sobre bebês. Sabe o que é nada? Então. Nunca havia trocado uma fralda. Mas sempre soube que seria uma mãe sem muita frescura. Portanto, logo me interessei pelos textos de maternidade mais alternativa. Mas rapidamente descobri que mesmo as mães que pregam uma maternidade mais desencanada sabem ser bem tensas na hora de defender suas teorias.

Também li pra caramba sobre a importância da rotina. E, quando o Mateus nasceu, segui todos os conselhos. Deu super certo. Até hoje, ele parece mais contente quando seus horários são seguidos à risca. Já, quando veio a Helena, não consegui ser tão regrada. Com dois bebês, peito é tudo, Chorou? Peito. Resmungou? Peito. Não dorme? Peito. Naquele momento, com dois bebês, eu já não estava mais preocupada com o adulto mimado que estava criando. Cada cinco minutos de paz equivalia a um fim de semana na Bahia.

O saldo de tudo isso? Os dois são crianças maravilhosas. Cada um com sua personalidade. Mas, sou um pouquinho arrependida de não ter mimado mais o Mateus. Porque fui me prender a horários com ele e dei aconchego à irmã sempre que ela pediu? Porque trouxe ela sempre para nossa cama e com ele fui tão rígida, como se uma noite grudado nos pais colocasse todo o futuro dele a perder? Que bobagem.

Então, é isso: enchi de todas as teorias e modalidades de como ser mãe. Enchi de quem prega a perfeição. Mas também enchi de quem defende a imperfeição com unhas e dentes. A imperfeição perfeita. De um lado, vejo mães que não admitem um fio de cabelo fora do lugar. Do outro, vejo mães que acham o máximo admitir o quão imperfeitas são. Calma aí, vai.

Minha mãe sempre avisou que não conseguiria ser perfeita, mas que tentaria. Isso eu acho bacana. Entender que somos humanas e cheias de falhas, mas que tentamos. E como tentamos. Ao meu ver, a virtude está no meio termo. Ao meu ver nada, ao ver de Aristóteles. Lá na Grécia. Citação cult deste texto.

Mas, agora, relendo o que escrevi, percebo que não estou fazendo nada além de, como todas que critiquei acima, falar sobre minhas próprias regras. Então, que bom que você leu, mas não leve este texto muito a sério. Tirando aqueles casos de polícia, todas nós queremos apenas o melhor para nossos filhos. E, por mais inseguras que nos sintamos, lá no fundo, sabemos. Sabemos o que devemos fazer e onde podemos melhorar. Apenas erramos. Às vezes e sem querer. Mas, se seguirmos nossos corações, mais cedo ou mais tarde, nossos filhos se tornarão pessoas tão bacanas que vão entender e nos perdoar. Ou não. Porque a vida não se guia por teorias e nossos filhos virarão pessoas sobre as quais não temos tanto controle assim. Talvez nenhum.

Texto publicado pela Revista Pais & Filhos em Agosto/2016

992 total views, 3 views today

4 comments on Sobre Teorias Nada Práticas

  • Cilene

    Adoro esse site, sempre venho aqui ver se tem texto novo… Parabéns!

    • AnaCastelo
      AnaCastelo (author)

      Oi, Cilene! As coisas andam meio paradas, né? Mas agora vou retomar com mais frequência! Bjs

  • Marcia

    Ana, to adorando seus textos! Parabéns

    • AnaCastelo
      AnaCastelo (author)

      Obrigada, Márcia! Fico super feliz!

Deixe uma resposta